menu
Topo
Siga o Copo

Siga o Copo

Um ano de Siga o Copo

Juliana Simon

28/09/2018 08h40

Há um ano nascia esse filho aqui. Na tentativa de não ser só mais um blog de cerveja, a criança nasceu, cresceu e hoje dá altos e inimagináveis pulos no mundo dessa bebida apaixonante – e até de outras.

Lá no 29 de setembro de 2017, esta blogueira aqui falava da cerveja de mulher. E nesse tema as conquistas foram emocionadas – o reality de barbudos agora tem mulheres, as iniciativas para colocar poderosas em panelas, confrarias, sommelieria e mesas de bar surgem a todo momento. Aqui é Ninkasi, é Hildegarda!

O Siga o Copo, com o variadíssimo público UOL de olho, não quer falar para convertidos. Não gosta de cerveja? Vem cá que vou fazer de tudo para convencer que existe tampa de panela, metade da laranja, alma gêmea cervejeira para todo mundo.

E nessa gana por abraçar cada vez mais bebedores, começamos com o básico. É pilsen? É lager? Que é lúpulo? Tudo é… IPA? Sem afetação, sem julgamento, sem encheção. É só cerveja, mas é paixão e merece ser tratada como tal.

Mas também é mágico apresentar e bater-papo sobre estilos menos pop no Brasil, ou pelo menos entre os neófitos ou os que não têm pretensão de estudar cerveja – sortudos são os que são felizes só por bebê-la, convenhamos.

As polêmicas residem nos mitos e, como aqui é jornalismo, meu filho (obrigada, Muricy), estes foram quebrados com 1% inspiração e 99% transpiração. Milho, puro malte, lata, garrafa… que bom que tem muita gente que lê os textos até o final. LEITORES CERVEJEIROS MARAVILHOSOS DA BLOGUEIRA! <3

A gente foi longe…para Argentina, Alemanha, para o passado na primeira cervejaria do mundo que se tem registro. Muito além do sonhado e só dá mais vontade de ir para o canto que for contar o que a cerveja une, dar sede no leitor. Sede de cerveja, claro.

365 dias engolem a gente como fazemos com aquele chope caprichado. Foi intenso, foi incrível, foi sofrido, teve amor, teve hater e teve cerveja. Muita cerveja como combustível de um trabalho feito de alma e coração. Brinde para quem lê. Quem escreve só pode servir o próximo copo e pedir que volte sempre.

COMO ESTAMOS BLOGUEIRANDO? Críticas, elogios, sugestões, desabafos? Aceitamos em Instagram, Facebook e até no Untappd.

Sobre a autora

Juliana Simon é jornalista da Universa, sommelière de cervejas, mestre em estilos e especialista em harmonização pelo Instituto da Cerveja Brasil.

Sobre o blog

Representando quase metade do mercado consumidor da cerveja, as mulheres estão conquistando espaços inéditos neste mundo. Seja como mestres cervejeiras, sommelières, “confrades” ou apaixonadas pela bebida mais popular do Brasil e do mundo. É o espaço para dicas, novidades, provocações e reportagens descontraídas para quem já adora ou quer saber mais sobre este universo.