menu
Topo
Siga o Copo

Siga o Copo

Anthony Bourdain só disse verdades ao rejeitar a chatice cervejeira

Juliana Simon

14/06/2018 11h14

Passada quase uma semana da morte de Anthony Bourdain, parece chover no molhado mencionar com o que ele contribuiu para os que amam uma boa mesa. No campo cervejeiro, no entanto, o chef, escritor e apresentador nunca foi uma unanimidade, principalmente por suas críticas ferrenhas aos "cervejochatos".

Declaradamente um não-apaixonado por cerveja e tudo o que envolve a bebida, ele botou fogo no parquinho dos esnobes em uma polêmica entrevista ao Thrillist, em julho de 2016.

O que se lê, porém, é que muitas frases que podiam fazer qualquer cervejeiro odiar o homem, deveriam estar escritas nas paredes dos botecos, aos bares, até os sagrados pubs:

Sobre deixar de beber para "girar e cheirar copinho"…

"Eu gosto de beber cerveja. Se você me trouxer uma boa cerveja artesanal, vou gostar, mas não vou analisar"

Sobre os bares cervejeiros…

"(…) olhei a minha volta e o lugar estava lotado de pessoas com cinco copos pequenos à frente delas, cheios de cervejas diferentes, tomando notas. (…) Isso não é o que um bar deveria ser. Um bar é um lugar para ficar um pouco tonto, com os sentidos agradavelmente confusos, se divertir e interagir com outras pessoas, ou tomar más decisões, ou se sentir mal sobre sua vida. Não é para sentar e ficar analisando a cerveja. Isso é antiético".

Sobre a encheção de procurar o raro, o caro e o – talvez – mais ou menos…

"Sabe, eu não andaria 10 quarteirões para ir a uma microcervejaria onde eles fazem alguma merda de Mumford and Sons IPA".

E a clássica: "Esses nerds da cerveja são fodidamente impiedosos" (em tradução mais do que livre)

Chatos apontando chatos

Na época, muita gente ficou meio braba, apontando que a postura apaixonada que o chef tinha pela comida, os cervejeiros tinham pela bebida. Mas não te faz pensar um pouco, cervejeiro?

Com o jeito de apontar o dedo na cara de nossas piores chatices, ele conquistou o respeito de nomes como Garrett Oliver, que lamentou a morte do chef em seu Instagram, e de muitos pentelhos do malte num fórum do Beer Advocate.

A verdade é que se você já foi o chato do churrasco ao levar "sua cerveja especial", se já arrastou pessoas para "estudar cerveja" sendo que poderia estar só bebendo bonito e gostoso (culpada o/) ou se vive torrando o saco de geral com aquela saga para pegar aquela gotinha que engoliu o salário de um mês, perdoa, mas Bourdain estava certo.


Quer acompanhar tudo sobre este blog e o mundo das cervejas? Segue a gente no Instagram (@sigaocopo), Facebook e Untappd

Sobre a autora

Juliana Simon é jornalista da Universa, sommelière de cervejas, mestre em estilos e especialista em harmonização pelo Instituto da Cerveja Brasil.

Sobre o blog

Representando quase metade do mercado consumidor da cerveja, as mulheres estão conquistando espaços inéditos neste mundo. Seja como mestres cervejeiras, sommelières, “confrades” ou apaixonadas pela bebida mais popular do Brasil e do mundo. É o espaço para dicas, novidades, provocações e reportagens descontraídas para quem já adora ou quer saber mais sobre este universo.