Siga o Copo

No campo divino, cerveja conta com muita proteção feminina

Juliana Simon

05/03/2018 09h45

A deusa da cerveja na Mesopotâmia, Ninkasi

Em semana de Dia das Mulheres e de estreia do Universa, a nova plataforma feminina do UOL, este blog vai dedicar seus textos ao protagonismo feminino na cerveja e um pouquinho de história 😉

O que muita gente não sabe é que a cerveja já nasceu sendo “coisa de mulher” (sorry, machos). Vamos voltar uns 6 mil anos no tempo (entre 3500 e 3100 antes de Cristo) quando as primeiras cervejas de que se tem notícia foram elaboradas na Mesopotâmia.

Veja também

O pessoal deixou os grãos ou os pães na chuva, que fermentaram e deram origem a um líquido que deixava todo mundo feliz, mais soltinho… e tinha que ser louvado, claro.

Politeístas, os povos da região escolheram a deusa Ninkasi como a protetora da cerveja, que guiava a produção da bebida. E suas sacerdotisas e cervejeiras eram sempre mulheres – que foram responsáveis pelas produções durante a maior parte da história da bebida até o fim do século 17, tsá?

Ninkasi era deusa carismática e tinha um hino entoado durante a produção daquele líquido maravilhoso. Datada de 1800 AC, a música era uma ode cheia de versos que toda cervejeira conhece em sua rotina: “Ninkasi, você é a que rega o malte no chão/ você é a que banha o malte na jarra”.

E não é só isso!

Na mitologia nórdica, uma lenda diz que a cerveja produzida pelas Valquírias era capaz de ressucitar E imortalizar os guerreiros mortos em combate.

 

Se o divino está pelas deusas da cerveja, quem somos nós para estar contra?

Sobre a autora

Juliana Simon é jornalista da Universa, sommelière de cervejas, mestre em estilos e especialista em harmonização pelo Instituto da Cerveja Brasil.

Sobre o Blog

Representando quase metade do mercado consumidor da cerveja, as mulheres estão conquistando espaços inéditos neste mundo. Seja como mestres cervejeiras, sommelières, “confrades” ou apaixonadas pela bebida mais popular do Brasil e do mundo. É o espaço para dicas, novidades, provocações e reportagens descontraídas para quem já adora ou quer saber mais sobre este universo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Universa
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Siga o Copo
Topo