Siga o copo


menu
Topo
Siga o Copo

Siga o Copo

O que querem as cervejeiras - e não só no Dia da Mulher

Juliana Simon

2008-03-20T19:18:01

08/03/2019 18h01

Pergunte às cervejeiras: você já sofreu alguma discriminação, assédio ou qualquer abuso nesse círculo? Pode ter certeza que serão incontáveis histórias. Há menos de um mês, por exemplo, este blog contou um desses tristes episódios.

Hoje, em pleno Dia da Mulher, uma outra situação chega a chocar ainda que as mulheres boas de copo já tenham visto e vivido muita porcaria machista.

Veja também

Um post do bar Cerveja a Granel de São Paulo dá um recado que demonstra o longo caminho a ser percorrido até nos gestos mais simples, como o de tomar sua cervejinha em paz, sem tretas, sem crises.

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Observem que queimaram o aviso de um dos nossos banheiros. No do outro, jogaram água a ponto de encharcar o banheiro todo. É meio assustador que uma mensagem tão razoável possa gerar tanta indignação, apenas por ser assertiva e demandar (em vez de pedir) que se reconheça a existência de mulheres. Enfim, escolhi esta imagem para dizer que o Cerveja a Granel jamais fará qualquer promoção no Dia Internacional da Mulher, tampouco parabenizará ou desejará um feliz dia às mulheres. Esta não é uma data comercial, como o dia dos namorados. É uma data análoga ao Dia do Índio e ao Dia da Consciência Negra, por exemplo. A única coisa que faremos hoje é reforçar nosso compromisso, como estabelecimento comercial, de oferecer todos os dias um ambiente seguro e confortável para as mulheres. Nos próximos anos, provavelmente não postaremos nada referente a esta data, assim como não postamos no ano passado, porque realmente não queremos comercializar este dia, e todo post feito em um perfil comercial (inclusive este) se torna um post comercial, com ou sem intenção. Abri uma exceção este ano com o intuito de evitar eventuais questionamentos e cobranças quanto a promoções nesta data, e também para dizer que, se você quiser frequentar nosso bar, VAI TER QUE FECHAR A PORTA AO USAR O BANHEIRO, mesmo que isso te deixe revoltadinho.

Uma publicação compartilhada por Cerveja a Granel (@cervejaagranel) em

Bar é lugar de mulher (também)

Não, colega, a intenção em criar um ambiente da bebedeira inclusivo e confortável para todos não é empurrar nenhum homem das mesas, mas fazer com que mais mulheres participem e se sintam bem em um happy hour, degustação ou o que for.

E essa cultura de bar para todos é função desde o atendimento – que deve estar ciente que não existe "temos uma mais fraquinha pra patroa" – ao cliente, que deve ter o mínimo de zelo pelo espaço que ocupa e que divide.

Não, não queremos pagar menos

Promoção é legal, promoção é bacana. Mas o Cerveja a Granel levantou uma questão relevante: desconto é a homenagem que queremos no Dia da Mulher? Ou aquela apresentação de "olha como a gente tem mulher aqui" só nesse dia do ano?

Parece que em tempos de mais voz – e consequentemente mais oposição – pelos direitos das mulheres a necessidade é outra. Por que não um tap takeover (quando o bar tem todas as torneiras com uma cervejaria, um estilo, um tema) de produções femininas? Ou uma aula de história da cerveja e como ela está atrelada ao universo feminino?

Por Ninkasi e Hildegard, o Dia da Mulher (e os outros 364 dias do ano) merecem um tanto mais de reflexão, respeito e criatividade.

COMO ESTAMOS BLOGUEIRANDO? Críticas, elogios, sugestões, desabafos? Aceitamos em InstagramFacebook e até no Untappd.

Sobre a autora

Juliana Simon é jornalista da Universa, sommelière de cervejas, mestre em estilos e especialista em harmonização pelo Instituto da Cerveja Brasil.

Sobre o blog

Representando quase metade do mercado consumidor da cerveja, as mulheres estão conquistando espaços inéditos neste mundo. Seja como mestres cervejeiras, sommelières, “confrades” ou apaixonadas pela bebida mais popular do Brasil e do mundo. É o espaço para dicas, novidades, provocações e reportagens descontraídas para quem já adora ou quer saber mais sobre este universo.