Siga o copo

PUBLICIDADE
Topo

Siga o Copo

Cervejaria "mais antiga do mundo" é descoberta no Egito

Conteúdo exclusivo para assinantes

Juliana Simon

15/02/2021 12h22

Crédito: Divulgação

Não há dúvidas de que a cerveja é uma das bebidas mais antigas da civilização e uma descoberta recente, revelada no último sábado (13), dá mais uma demonstração de que a bebida fazia sucesso há pelo menos 5 mil anos.

Segundo comunicado do Ministério de Turismo e Antiguidades do Egito postado no Facebook da entidade, pesquisadores locais e norte-americanos descobriram o que seriam ruínas da cervejaria mais antiga do mundo, na cidade de Abidos.

(Crédito: Divulgação)

A missão, liderada pelo Dr. Matthew Adams, da New York University, e pela Dra. Deborah Fishak da Universidade de Princeton University, foi focada ao norte da cidade, em Sohag. De acordo com o Dr. Mostafa Waziry, Secretário Geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, a fábrica pertenceria ao período do Rei Narmer (entre 3273 – 2987 antes de Cristo).

O tal "pub do Egito Antigo" está dividido em oito grandes seções de 20 metros de comprimento, por 2,5 metros de largura e 0,4 metros de profundidade e cada um deles guarda 40 recipientes com resíduos da mistura de grãos e água (na época, essa era a base da bebida).

Crédito: Divulgação

De acordo com Adams, a cervejaria tinha capacidade de produzir 22.400 litros de cerveja e teria sido construída especificamente para abastecer os rituais reais dentro dos cômodos funerários do Rei do Egito — sim, há evidências de que a cerveja era a bebida oficial das cerimônias para os mortos da época.

Mas não tão rápido… por que o título está entre aspas?

Não é a primeira vez que cientistas cravam a descoberta da cervejaria mais antiga do mundo. Em 2018, uma equipe de Stanford anunciou a mesma informação com uma diferença grande — a cervejaria descoberta em Haifa, Israel, seria datada de 13 mil anos! Outra diferença: a produção era usada para festas — de vivos mesmo.

Assim como uma descoberta na China, revelada em 2016, também com cerca de 5 mil anos.

Desta vez, os egípcios alegam terem descoberto a mais antiga cervejaria "de grande produção".

Mas por que isso importa?

Para nós, bebedores modernos, talvez as descobertas e disputa pelo título de antiguidade não represente tanto, mas para os beergeeks mais dedicados, essa história é diversão e cercada de lendas, descobertas e reproduções de antigas receitas, como você, leitor, viu em Nossa.

Os adoradores de Ninkasi, a deusa antiga da cerveja, agradecem.

COMO ESTAMOS BLOGUEIRANDO? Críticas, elogios, sugestões, desabafos? Aceitamos em Instagram Untappd.

Sobre a autora

Juliana Simon é jornalista do UOL, sommelière de cervejas, mestre em estilos e especialista em harmonização pelo Instituto da Cerveja Brasil.

Sobre o blog

O Siga o Copo é espaço para dicas, novidades e reportagens para quem já adora ou quer saber mais sobre o universo cervejeiro e de mais bebidas.