Siga o Copo

Topo
Siga o Copo

Siga o Copo

Monges recorrem à internet para vender uma das melhores cervejas do mundo

Juliana Simon

2017-06-20T19:09:03

17/06/2019 09h03

Reclusos, os monges da Abadia Saint-Sixtus, na região belga de Flanders, produzem uma das grandes joias cervejeiras: a trapista Westvleteren 12, considerada uma das melhores do mundo.

Contra os "especuladores" cervejeiros, a instituição resolveu recorrer à internet para facilitar a compra de seus fãs fiéis.

Veja também

Desde 1878, a venda era a pura sorte de encontrar o mosteiro aberto em horários e dias super-restritos. Nos últimos 14 anos, facilitou um pouco: era necessário ligar na abadia, marcar um horário e depois ir ao local pessoalmente e pedir no máximo dois engradados, com 24 garrafas e cada uma no valor de US$ 2,82 (cerca de R$ 11) a cada 60 dias.

Tudo com o acordo de ser para consumo próprio, e não para revenda – o que vinha dando errado, uma vez que há um verdadeiro mercado paralelo a preços abusivos.

Há relatos até de uma garrafa vendida a US$ 300, em Dubai!

Para facilitar a vida de quem está querendo as belas criações "de coração", os pedidos serão feitos pelo site oficial da abadia, ainda limitados a dois engradados. Além disso, não há entrega e cervejeiros devem fazer a "duríssima" viagem à abadia em um dos destinos cervejeiros mais bacanas do mundo para pegar suas garrafinhas.

Segundo o irmão Manu Van Hecke, a intenção é facilitar a vida dos entusiastas pela cervejaria e facilitar a identificação de quem quer cobrar injustamente pelas relíquias cervejeiras: "queremos dar oportunidade a mais pessoas que queiram pagar o preço correto. Todos os que não obedecerem às regras serão banidos da loja online", prometeu em comunicado oficial.

Outra novidade é que os sortudos poderão comprar exemplares dos três estilos disponíveis em um mesmo pacote: a Blonde, com 5.8% ABV; a 8, com 8% ABV; e a lendária Westvleteren 12, com 10.2% ABV

Em reportagem da Reuters, os monges reconhecem que não vai ser a solução contra os vendedores espertinhos, mas pode dificultar quem só está de olho na grana que as joias belgas podem levantar, muito mais do que o prazer que é ter um copo de uma verdadeira trapista para degustar.

COMO ESTAMOS BLOGUEIRANDO? Críticas, elogios, sugestões, desabafos? Aceitamos em InstagramFacebook e até no Untappd.

Sobre a autora

Juliana Simon é jornalista da Universa, sommelière de cervejas, mestre em estilos e especialista em harmonização pelo Instituto da Cerveja Brasil.

Sobre o blog

Representando quase metade do mercado consumidor da cerveja, as mulheres estão conquistando espaços inéditos neste mundo. Seja como mestres cervejeiras, sommelières, “confrades” ou apaixonadas pela bebida mais popular do Brasil e do mundo. É o espaço para dicas, novidades, provocações e reportagens descontraídas para quem já adora ou quer saber mais sobre este universo.