Siga o copo

PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Siga o Copo

Oktoberfest nasceu como festa "real" e tem cerveja especial só para ela

Juliana Simon

03/10/2017 08h00

Garçonetes Carregam litros e litros de cervejas nas Oktoberfests pelo mundo (Crédito: EFE)

Ainda tem tempo para aproveitar este outubro repleto de Oktoberfests pelo Brasil – em Blumenau a festa vai até o dia 22. Em São Paulo, até o dia 8. Mas não pense que é só uma celebração da cerveja. A festa tem um motivo (literalmente) nobre para acontecer.

Apesar se existir informalmente desde o século XV, foi lá em outubro de 1810 que ela ganhou o status que conhecemos hoje. Na época, o pessoal da Baviera ficou tão feliz com o casamento do rei Ludwick I e de Therèse von Sachsen-Hildburghausen (melhor nome) que fizeram um festão que durou uma semana – regada a muita salsicha, batata, joelho de porco e quem? Cerveja, óbvio.

Ao longo dos anos, a festa mais tradicional de Munique foi alongada, sofreu alterações na data e hoje pode durar 16, 17 ou até 18 dias dependendo de quando cai o primeiro domingo de outubro, o último dia de festa por lá.

No Brasil, a mais tradicional das Oktoberfests é a de Blumenau, que acontece desde 1984, mas são muitas as cidades que reproduzem a festa aos moldes bávaros com jeitinho brasileiro.

Mas vamos ao que interessa…

Antigamente, a Märzen era produzida em março – por isso o nome – e armazenada a frio durante o verão europeu para ser consumida no outono. Isso respeitava uma determinação do Duque da Bavária que proibia a produção de cerveja entre abril e fim de setembro.

Para a alegria dos bebedores, uma festa era o jeito ideal para consumir a bebida. O estilo, que fez parte da evolução da Oktoberfest, é o mais querido das produções de cervejarias do mundo todo que desejam celebrar o evento e este mês especial.

De cor dourada escura a âmbar, tem um aroma que lembra casca de pão, corpo leve e uma espuma de dar gosto e encher o caneco – tem imagem mais linda?

Exemplares mais tradicionais de marcas com Paulaner, Hofbräu München e Erdinger são fáceis de encontrar por aqui, mas também temos exemplares nacionais para consumir o estilo ainda mais fresco.

As edições especiais de Eisenbahn, Brahma Extra e da Cervejaria Nacional, em São Paulo (Divulgação)

Eisenbahn Oktoberfest

Patrocinadora da Oktoberfest de Blumenau, a cervejaria já conta com uma edição especial e tradicional do estilo, que pode ser encontrada nos principais mercados do país a um preço sugerido de R$ 4,70

Brahma Extra Märzen

A edição especial será vendida nas Oktoberfests de São Paulo, Igrejinha e Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, em versões chope e longneck no site www.emporio.com/brahmaextramarzen, no Pão de Açúcar em São Paulo e nos mercados Angeloni, Muffato e Zaffari, no Sul. O preço sugerido para o pack com 6 garrafas é R$ 20,94.

Fritz, Olga und Schulz, da Cervejaria Nacional

Exclusiva do brewpub de São Paulo, ela chega às torneiras no dia 3 de outubro e terá 500 litros disponíveis para o público. Os pint sai por R$ 27 e o half pint, por R$18.

E não é só isso…

Apesar de ser o estilo pioneiro das Oktoberfests, a Märzen não está sozinha na história de estilos oficiais da festa. A Oktoberfestbier da modernidade é mais dourada, e equilibrada entre amargor e dulçor, sendo semelhante a um outro estilo amado na Alemanha chamado de Dortmunder Export. Mas dele a gente fala outro dia.

Quer acompanhar tudo sobre este blog e o mundo das cervejas? Segue a gente no Instagram (@sigaocopo), Facebook e Untappd

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Juliana Simon é jornalista do UOL, sommelière de cervejas, mestre em estilos e especialista em harmonização pelo Instituto da Cerveja Brasil.

Sobre o blog

O Siga o Copo é espaço para dicas, novidades e reportagens para quem já adora ou quer saber mais sobre o universo cervejeiro e de mais bebidas.