menu
Topo
Siga o Copo

Siga o Copo

Deixe aquele vinhozinho óbvio e vá de cerveja neste Dia dos Namorados

Juliana Simon

09/06/2018 11h11

Chega no ouvidinho dela e fala: "CERVEJA"

Nada contra enolovers, mas cerveja é fundamental. E quem pensa que a bebida alcoólica mais popular do mundo (cof cof) não tem chance em datas românticas, como o Dia dos Namorados, está bem enganado.

Como presente ou como participante especialíssima em um jantar, a cerveja é ideal para apaixonados e contamos com algumas ótimas novidades especiais para a data.

Casal temático

Coraçõezinhos, declarações melosas e muito romantismo? Que tal uma cerveja que leva sentimento até no nome? Produzida desde 2013 e sempre nesta época do ano, a Cerveja do Amor, da curitibana Bodebrown, é uma celebração à data e uma das saisons mais deliciosas do Brasil na opinião deste blog.

Envelhecida por 14 meses em barril anteriormente usado por vinho cabernet sauvignon da Vinícola Miolo e com teor alcoólico de 14%, tem aromas de malte, biscoito, frutas vermelhas, especiarias e baunilha (devido ao envelhecimento em barril de carvalho) e sabor de amora com notas de framboesa e amadeiradas. Como disse Samuel Cavalcanti, fundador da cervejaria, ela é "robusta e potente e não indicada para casais fracos".

Até no rótulo ela é puro amor com a reprodução do quadro "Píramo y Tisbe", do pintor Pierre-Claude Gautherot. A imagem é inspirada no conto mitológico de Ovídio, sobre um casal impedido de se casar por brigas entre as famílias e acabam matando-se. Os deuses decidem homenagear os apaixonados pintando a amora com a cor do sangue do jovem casal. A lenda inspirou Shakespeare ao escrever "Romeu e Julieta".

 

A garrafa com 750 ml sai por R$ 70 e já pode ser encontrada na loja em Curitiba. Segundo a cervejaria, estará disponível no site para todo o Brasil.

Para ostentar no presente

Pra que anel de compromisso, buquê de rosas colombianas, se existem cervejas que valem ouro? Após dois anos, a rara Bourbon County, da cervejaria Goose Island, voltou ao Brasil.

A Imperial Stout é maturada em barris de whisky bourbon por cerca de 150 dias, com elevado o teor alcoólico, aromática, complexa e já foi considerada a melhor do mundo no World Beer Cup.

Se conseguiu correr para comprar a garrafa a R$ 150 – já esgotada na Brewhouse Goose Island (SP) e no site Empório da Cerveja – está aí uma bela data para abrir a linda, não?

Se não conseguiu, ou xaveca aquele amigo mais rapidinho e cervejeiro, ou aproveita que ela ainda é comercializada em chope, na casa da marca, por R$ 55 a taça. CORRE.

"Hoje tem"

Paradas afrodisíacas circulam há tempos pelo universo cervejeiro, como pimenta, cereja (Kriek Lambic), ostras* e… chocolate!

Entre as nacionais, contamos com ótimas experiências das cervejarias Baden Baden, com sua Chocolate Beer, e Tupiniquim, com a Monjolo Floresta Negra – esta segunda, além do cacau, conta com acréscimo de baunilha e framboesa. A primeira é encontrada em mercados e empórios especializados por uma média de R$ 18 (garrafa de 600 ml), já a segunda sai por uma média de R$ 30 (garrafa de 310 ml).

Porém, para quem estiver passando o Dia dos Namorados em São Paulo, as cervejarias Nacional e Verso criaram uma receita especial, que será lançada no dia 12 apenas em chope. Batizada de Flor de Cacau, ela combina chocolate, flores e cerveja.

Partindo da base do estilo alemão Gose, ela conta com especiarias e cascas de grapefruit, que contribuem com refrescância e citricidade à cerveja. Ousadia para começar a noite sem hora para acabar, né mores?

P.S: Dia 12 pode ser até especial, mas trocar experiências cervejeiras com namorada ou namorado, esposa ou marido, é sempre um programão para o ano todo 🙂 <3

*O leitor Gabriel Cunha, muito gentil, lembrou que existe, sim, cerveja com adição de ostras. Não é um estilo reconhecido pelo BJCP, mas aparece como evolução da harmonização clássica entre Stout e ostras, a comida dos trabalhadores britânicos no século 18. Numa xeretada no Untappd, é possível ver algumas Oyster Stouts produzidas na Irlanda e nos EUA. Curiosidade: a famosa Sweet Stout Marston's Oyster Stout, que já foi vendida no Brasil, não leva o bichinho, mas faz uso do nome para relembrar essa combinação. Obrigada, Gabriel!

Quer acompanhar tudo sobre este blog e o mundo das cervejas? Segue a gente no Instagram (@sigaocopo), Facebook e Untappd

Sobre a autora

Juliana Simon é jornalista da Universa, sommelière de cervejas, mestre em estilos e especialista em harmonização pelo Instituto da Cerveja Brasil.

Sobre o blog

Representando quase metade do mercado consumidor da cerveja, as mulheres estão conquistando espaços inéditos neste mundo. Seja como mestres cervejeiras, sommelières, “confrades” ou apaixonadas pela bebida mais popular do Brasil e do mundo. É o espaço para dicas, novidades, provocações e reportagens descontraídas para quem já adora ou quer saber mais sobre este universo.